Kit farmacinha do bebê: 7 itens que não podem faltar

Se você tem um bebê ou está com um chegando, a FreeBrands vai te dar uma dica que vai te ajudar a preservar e cuidar da saúde do pequeno: o kit farmacinha.

Com ele, os papais e mamães estarão prontos para tudo que possa afetar a criança. Então, para evitar complicações com o bem-estar do bebê, confira quais são os 7 itens que você deve ter no kit farmacinha do seu bebê:

1. Termômetro

É impossível passar pela fase do crescimento do bebê sem um termômetro. Isso porque, além de medir a temperatura corporal, o dispositivo também pode ser utilizado para avaliar a água do banho.

Então, o equipamento é fundamental por duas razões. Na primeira, a ferramenta será a responsável por definir se o neném está ou não febril – característica que é essencial na decisão de levar ou não o pequeno ao médico.

Já no segundo caso, ele pode ajudar muito os responsáveis de primeira viagem. Isso porque é normal que haja dúvidas sobre a temperatura da água para dar banho no pequeno. É sempre uma linha tênue entre: “tá quente” ou “tá fria?”

De acordo com a pediatra Leda Amar de Aquino, em uma entrevista para o site do médico Drauzio Varella, os pequenos devem ser banhados em água corrente com temperaturas semelhantes às do organismo, entre 34°C e 36°C.

2. Inalador

Como os pequenos acabaram de chegar ao mundo, eles estão vulneráveis a diversas doenças – principalmente as virais. Vez ou outra, o bebê está com uma tosse ou com o nariz escorrendo, não é mesmo?!

Após levá-lo ao médico, em alguns casos o especialista pode recomendar o uso de medicação via nebulização, o equipamento que facilita a chegada dos fármacos aos brônquios, ajudando o bebê com os problemas respiratórios.

Entretanto, o dispositivo também pode ajudar na umidificação das vias respiratórias. Sendo assim, um item indispensável na farmacinha do bebê.

Aproveite o momento para saber 6 medidas naturais para aliviar uma das condições nasais mais comuns, a rinite!

3. Aspirador nasal

Para aliviar a congestão nasal do pequeno, o aspirador nasal pode ser muito útil – especialmente quando combinados com o uso de nebulizadores.

A ferramenta é elaborada para sugar as secreções que obstruem as vias respiratórias do bebê.

Para utilizá-la, não tem segredo:

  1. Tampe a narina que não será sugada;
  2. Aperte o aspirador;
  3. Insira o bico anatômico;
  4. Aspire a secreção.

Rápido, prático e muito eficiente.

Após o uso, não esqueça de limpar o dispositivo, pois a secreção pode estar contaminada com germes. Então, evite uma reinfecção da criança realizando a higienização.

Conheça 6 hábitos de higiene que podem melhorar a sua qualidade de vida.

4. Tesourinha de unha

Deixando os dispositivos de lado, chegou o momento de falarmos um pouco mais sobre os acessórios mais simples. A tesourinha é um deles.

Isso porque não é apenas o corpo que espicha, viu? As unhas dos pequenos também crescem. Então, para evitar arranhões, é fundamental que os responsáveis cortem as garrinhas dos bebês, tanto das mãos quanto dos pés, escolha por uma tesourinha que não tenha ponta.

Ah, vale lembrar que a higienização deve ser feita sempre que o item for utilizado. Mas isso não deve ser problema, pois estamos craques em higienização, devido ao COVID-19. Portanto, papais e mamães, aproveitem para limpar as mãos e a tesourinha com o FreeWipe!

Se não for possível utilizar o produto da FreeBrands, veja como é possível higienizar as mãos quando não é possível lavá-las!

5. Primeiros socorros

Como é um kit farmacinha, não podemos deixar de lado o kit composto por:

  • Gazes;
  • Curativos adesivos;
  • Esparadrapos;
  • Soluções de limpeza antibactericida;
  • Tesoura.

Eles são fundamentais, pois os itens são ótimos em casos de acidentes mais leves.

Então, o kit de primeiros socorros não pode faltar, especialmente para os bebês que estão aprendendo a andar, para ralar aqueles joelhos pequeninos basta esbarrar em alguma superfície, não é mesmo?

6. Produtos para evitar e tratar assaduras

As irritações podem ocorrer por causas diferentes, como o atrito das fraldas com ou até mesmo o contato prolongado da pele com a urina, causando infecções que aumentam o número de bactérias na região.

Para não deixar que a condição agrave, existem algumas maneiras de evitar e tratar os machucados:

  • No primeiro caso, os cremes podem aprimorar a barreira cutânea da região, dificultando a proliferação dos agentes causadores das assaduras.
  • Porém, se o seu bebê está com assaduras, busque por uma pomada cicatrizante. Isso porque elas são produzidas com substâncias como o óxido de zinco, que possui propriedades antissépticas, secativas e anti-inflamatórias.

Antes de aplicar qualquer tipo de produto na pele do seu bebê, busque por uma recomendação especializada. Se o médico autorizar, pegue uma fração da pomada e passe no pequeno, caso haja a reação ao produto, as aplicações não devem ser feitas.

7. Bolsas térmicas

Infelizmente, as cólicas são os inimigos número um dos bebês. Uma vez que ao nascer, o organismo das crianças não está pronto para o processo digestivo – visto que a criança era nutrida pelo cordão umbilical.

Então, durante alguns meses, o pequeno estará vulnerável a gases, alterações dos hormônios intestinais, intolerâncias, alergias e repulsa a alimentos novos.

Essas condições podem ser as responsáveis pelas cólicas. Ao aplicar uma bolsa térmica com água quente, a região fica mais relaxada, aprimorando o fluxo sanguíneo e reduzindo sensações de dores e incômodos.

Já que tocamos no assunto, você pode conferir todos os detalhes da prisão de ventre infantil.

Anotou todos os itens? Não perca a chance de montar o kit farmacinha para o seu bebê. É sempre importante ressaltar que saúde e bem estar não devem ser considerados como gastos, mas como investimentos necessários.

Até a próxima!

Deixe um comentário